O álbum tem muitas participações, principalmente nos instrumentais. Sam The Kid,Stereossauro, Holly, Razat e SP Deville são alguns dos nomes que dão batidas para as rimas em crioulo do rapper. A capa remete-nos para um lugar destruído, um cenário apocalíptico. Karlon fala de uma “resistência de pessoas que gostam de falar da realidade”, que gostam de falar de “coisas que muita gente não quer ouvir”. Resumindo assim o que vamos poder ouvir neste álbum que está a desenvolver há cerca de um ano e meio e para o qual chamou pessoas com quem se identifica e com quem teve “uma ligação simples, sem burocracias”. “No fundo é malta boa e acho que somos todos resistência à procura de uma verdade, mas também resistência de um grupo de pessoas que gostam de estar sempre a fazer coisas novas e estar em criatividade” Olhando para as faixas, que serão pelo menos 13 a contar pelo número de produtores, Sobre algumas das temáticas. Desde os problemas mundiais, às músicas de amor, há também a descrição da vida nos bairros da zona de Oeiras. Este último tema aparece nas rimas que partilha com Neuro MC num beat de DatBoyRm. Como o Xinti fly produzido pelo Razat que nos leva para uma viagem sobre a Natureza e o ser-humano.No instrumental de Sam The Kid escreveu “sobre hip hop” e o facto de sentir que à sua volta tem havido muita “música plástica”. “Há muita gente que começa a fazer hip hop e que não tem um pouco de conhecimento mais profundo sobre a cultura”, A música vai chamar-se “Hoje é o dia”. Stereossauro faz a cama musical de uma música mais “dark” sobre Pedreira dos Húngaros, local onde cresceu Karlon. O rapper diz que é como “o lado oposto” da música “Mais um dia de sol” do álbum Nha Momentu , lançado em 2012. Aliás, este Tinha k Ser é, mesmo em termos de sonoridade, “como se fosse o terceiro capítulo depois de Nha Momentu e Meskalina “

Álbum "Griga" Disponível em cd para compra envie email para info@karlonkrioulo.com

“Griga” é o segundo álbum de Karlon Krioulo, um upgrade a “Passaporti” e está recheado de convidados: Bdjoy, Carlão, Neuro MC, Sonny Rap, Helio Batalha, Dino D’Santiago, AC Firmino, Toni Rex, Sagaz, Sebeyks, Mista Badia, Primero G, Maria Tavares, Charlie Beats, Prod Therapia, Ildo Lobo, Orlando Pantera, DJ X-Acto, Ary Blasted Mechanism (Bass line no tema “Sol na Céu” e Mistura / Masterização do álbum) formam a lista de colaboradores. Silvio Rosado assina a concepção da capa de Griga .
 
Cada vez mais ligado às suas raízes cabo-verdianas, o rapper que anteriormente conhecíamos apenas por Karlon responde agora pelo nome Karlon Krioulo. À semelhança de “Passaporti” , a receita para o novo álbum tem como base as sonoridades de Cabo Verde e vai buscar o nome a uma senhora que tomava conta de Karlon, em Miraflores, enquanto a mãe estava no trabalho. “Perdi o contacto dela e nunca mais a vi”, “Depois vim a saber da notícia de que tinha morrido. Era uma senhora muito sábia.”
 
Indo ao teu novo disco, começamos pelo título: o que é a Griga e de que forma retrata aquilo que tens para nos mostrar no disco?
Griga é o nome de uma ama que tomava conta de mim na Pedreira dos Húngaros (Miraflores) enquanto a minha mãe ia trabalhar. O trabalho da Griga era apanhar papelão e vender, era uma trabalho muito comum nos jovens também. Ela chamava-me sempre maroto. Gostava muito da energia e simpatia que ela me transmitia, e fazia-me um café da
Ilha do Fogo do qual ainda hoje queria beber. Quando o bairro acabou e fomos realojados para os Guettos Verticais, em 1998 — esta dica é de um amigo meu chamado Orpheu — perdi o contacto dela e nunca mais a vi. Depois vím a saber da noticia de que tinha morrido. Era uma senhora muito sábia. Daí esta minha homenagem.
 
Quanto às batidas, trabalhaste com quem e que sonoridades quiseste explorar?
O disco foi inteiramente produzido por mim com excepção de três temas. Dois deles produzidos pelo Charlie Beats — o “Foi Sodadi” tem a colaboração de outros músicos — e outro produzido por Prod Therapia, que é o tema “11º Ilha”, com o Primero G. Os outros oito temas foram produzidos por mim. As sonoridades foram fluindo consoante o sample.

Adicione aqui o texto do seu título

Close Menu